No dia 01 de setembro de 2017, os vereadores de oposição do município de Serra Preta, Fabrício Santana de Araújo, Antônio Marcos Lima, Maizo Santos de Oliveira e Adegilson de Lima representaram no Tribunal de Contas dos Municípios contra o prefeito Rogério Serafim Vieira de Souza, Aldinho, exigindo que sejam tomadas medidas cabíveis para proibir o apoio dado pela prefeitura à realização das festas que fazem parte do calendário cultural do município, sob a alegação de que o mesmo encontra-se em estado de emergência e que há gasto excessivo com festas.

Durante o ano, o prefeito Aldinho, utilizou recursos destinados à cultura para apoiar eventos tradicionais e importantes para a cultura do local, como os Festejos Juninos (São João e São Pedro), a Festa de Vaqueiros do Ponto de Serra Preta, entre outros .

O prefeito Aldinho afirmou em entrevista recente à Rádio Sociedade AM, que vai se defender das acusações e vai lutar para que o direito do povo à cultura e lazer seja respeitado. “Recebi a notificação da denúncia e vou me defender. O povo precisa da economia, da saúde, das obras de infraestrutura, mas também da cultura, da religião e do lazer. Eu quero tranquilizar o povo: mesmo que esses vereadores não queiram que realizemos as festas importantes para a população e que foram feitas de forma responsável, sem exceder os gastos  públicos, como sempre fizemos até aqui, vamos lutar para que as nossas tradições não acabem. Porém, se o Tribunal entender que os vereadores estão certos, nós não vamos poder realizar o São João, o São Pedro, nem apoiar as festas de vaqueiros, que acontecem em algumas localidades, como a Festa de Vaqueiros do Ponto e demais. Vamos lutar para que essa proibição das nossas tradições não aconteça”, enfatizou o prefeito Aldinho.

O prefeito informou ainda que este ano a Festa de Vaqueiros do Ponto de Serra Preta teve custo de R$165.000,00, o mesmo valor gasto ano passado pela prefeitura na gestão anterior. Os valores que ultrapassaram este ano, foram cobertos pela inciativa privada.

O TCM orienta que os gastos com a cultura sejam moderados, mas não defende o fim das manifestações culturais dos municípios. Nas imagens podemos ver a denúncia assinada pelos vereadores já citados, contra a continuidade dos festejos culturais em Serra Preta.

COMPARTILHAR